Chaves 2012
#61
Olá, quero deixar os parabéns a todo Team CMA por mais uma época de bom nivel e acima de tudo do aparecimento de novos valores a esta grande familia CMA. ;D ;D

Bons voos

Bruno afonso
Responder
#62
Parabéns à equipa grandiosa CMA
Responder
#63

Pincho e Zé Duro, não se esqueçam do relato detalhado
Responder
#64
Antes de descolar, estava que nem podia...

Pois no dia anterior tinha marrecado, coisas da trémica, ora dá do lado direito, ora do lado esquerdo e eu pimba, chãoSad

Mas estava como se deve estar, muito stressado, preocupado, pensativo e motivado.

Vem a hora de descolar e na azafama da pequena descolagem de Chaves uma brisa quente prega comigo lá em cima, mas de pouca dura pois eramos uns 15 pilotos a enrolar uma térmica e de repente todos a descer que nem pregos , o ciclo virou e eu já pensava, fo**-** que vou outra vez pró chão...Entretanto o start abriu. Nisto sinto qualquer coisa e toca de a agarrar com unhas e dentes. Foi esta que me elevou mais alto que a descolaguem e com mais garantia Smile , não me recordo que altitude tinha(talvez 1600mts), mas pensei, não vou ficar aqui e virei costas ao vento e toca de seguir os prós que estavam já a enrolar uma quentinha mais à frente, quando lá cheguei era um grupo de talvez 7 ou 8 pilotos, mas bem mais alto que eu

Toca de subir para os apanhar...

eles saiem em transição e eu, mais baixo dou mais umas 2 ou3 enroladas e acelerador a fundo que se faz tarde.

foi quase sempre assim, os prós saiem e eu fico com mais 2ou 3 pilotos, mais lentos, até que me deparo sozinho, porque a rapaziada ia marrecando, uns à direita outros à esquerda e eu um pouco mais alto...
sempre a controlar o planeio e a taxa de descida, acho que vi pouco a paisagem nesta fase...

quando estou a chegar ao rio, sozinho e a perder muito começo a pensar que tenho que subir depois da marguem, senão... e não é que mais uma térmica estava lá para me segurar Smile lembro-me de ver a serra de Bornes à direita, com as eolicas a rodar

depois mais à frente, quando a auto-estrada estava em obras, vejo mais um piloto a marrecar e eu era o próximo, bolas... estava mesmo baixo, já tinha escolhido um campo mais ou menos e já tinha dado uma volta ali por perto mas nadaSadpensei que era desta, ainda faltavam uns 20km pró golo e era o fim...)

nisto em direcção ao campo para aterrar, o meu amigo vário começa a apitar e eu sem altura para erros concentrei-me ao máximo e nesta espectacular ascendente ganhei 1000mts, sempre a derivar pró golo Smile

saio mais uma vez e agora em direcção à barragem... linda paisagem

mais uma térmica depois da barragem e
Responder
#65
Olá malta enfurecida. Wink
Responder
#66
Viva!
O momento da descolagem é um passaporte para outro mundo, para uma outra dimensão. Esquecemos o nervosismo, as preocupações, as coisas menos boas e a concentração passa a ser a procura de térmicas que nos levem o mais alto possível. De início, é trabalhoso, encontra-se umas bolhas aqui e ali e depois lá se encontra uma térmica mais consistente, à esquerda da descolagem. Seguimos para leste, rumo a Valpaços, procurando garantir uma altitude razoável que garanta uma travessia segura do rio. Fico um pouco para trás, subindo mais uns metros, com bastante paciência e depois do rio dirijo-me para uma zona de pedreira, onde encontro a melhor térmica do dia que me leva até aos 2500 metros! A partir daí, sigo em boa velocidade até à zona da barragem do Azibo/Macedo. Antes de lá chegar, junto-me a um grupo que vinha mais a norte e enrolamos uma térmica bem mexidota, mas que contribui para ganhar mais altitude. Passo na parte mais a sudoeste da barragem e aí já se pode apreciar melhor a paisagem e até deu para ver o sítio onde tinha aterrado no dia anterior, ao Km 50, mas não demorei por lá o olhar, não fosse o diabo tecê-las...
Vejo um grupo a subir bem numa zona de planalto e dirijo-me para lá, onde efectivamente se continua a subir. Faltam poucos Kms para chegar, mas ainda passo por cima de um monte, onde está uma pedreira, para ganhar mais uns metros. Afinal, já nem era preciso, pois a meta estava ali a dois passos!
O GPS faz o seu trabalho e depois cala-se, já que a tarefa estava cumprida. Parecia fácil...

Algumas reflexões que se podem extrair: é preciso calma, paciência, sobretudo no início do voo, quando as condições ainda não eram muito consistentes. Mas também não se pode ficar muito para trás, pois o vento tendencialmente fica mais forte.
Responder
#67

Obrigado pela partilha
Responder
#68
Boa tarde voadores(as)!
Bons relatos que me deixam roidinho de "inbeja". Nunca esqueçam que o voo livre é como a vida. Umas vezes estamos em cima e por vezes estamos em baixo.
Bons voos e um dia certamente
Responder
#69
nem mais jose rosado bem escrito
Responder
#70
[quote='murilhas link' pid='153174' dateline='1344543215']
nem mais jose rosado bem escrito
Responder
#71
Já se encontram mais algumas fotos na galeria do open - www.chaves.sam-cam.com

Irão sendo actualizadas ...
Responder
#72
[quote='Parapentix link' pid='153174' dateline='1344511435']

Obrigado pela partilha
Responder
#73
(17-Aug-2012, 08:51)pmtenera link Escreveu: A época segue já a seguir em Mirandela http://www.xc-open.org/index.php?option=...Itemid=154 de 25 Agosto a 1 de Setembro como muitos pilotos do CMA inscritos.

Boa sorte para o pessoal que for a Mirandela ao XC-Open World Series! Infelizmente passamos o ano todo sem ter quase nada de encontros e competições, e quando chega as alturas boas, surge muita coisa ao mesmo tempo!
Responder


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 2 Visitante(s)