Piedrahita/Pedro Bernardo - Maio 2012
#31
(27-May-2012, 07:45)José Gatinho link Escreveu: 3. Boas aterragens

Nem é muito bom ter o habito de possuirmos grandes aterragens(boas), quando aterramos em pequenas aterragens conseguimos aterrar nos locais todos.
Responder
#32
POis,

4º dia Estágio: Golo em Avila ( 55km - baliza<A07)
Responder
#33
Agora só faltam os relatos e as fotos dos intervenientes (que vêm com o papinho cheio tá claro)
Responder
#34
Como prometido, aqui ficam algumas peligrafias do 4 dia e ultimo do estagio Piedrahita 2012 Wink ...

(eu penso que a coisa não estava muito para a foto, pois ali tudo pia fino e tirar as mãos dos batoques... vá lá vai..., já "arrepia" uma beca
Responder
#35
Responder
#36
Caros Amigos!
Do que fica dito, de voo sei muito pouco, de amizade e sã convivência sei alguma coisa, vou falarvos disso!
Responder
#37
O homem é um poeta Humpf.PNG
Até tenho uma lagrima ao cantinho do olho :triste:
Nice ;D

Abraço

TNA
Responder
#38
(29-May-2012, 08:51)TaNoAr link Escreveu: O homem é um poeta Humpf.PNG
Até tenho uma lagrima ao cantinho do olho :triste:

Eh pá isto é pura poesia e filosofia e das boas, está seguramente a tentar destronar-me
Responder
#39
Grande Estágio, Grande Spot, Grande Grande Companhia, Grande sorte que tenho em poder participar nestas Grandes organizações Wind!!

Mais uns dias em que tentámos tirar um pouco mais do tutano da térmica, lutámos todos juntos para perceber um pouco mais dança do ar em movimento.
Continuo, térmica após térmica, a tentar juntar as peças e aprender a sentir as bichas!! Smile

Muito bom, o spot é fantástico e merece regresso.

Os dias nem sempre estiveram fáceis, mas é exactamente assim que sinto que consigo evoluir mais, a lutar para conseguir, a aproveitar cada bolha, para de bolha em bolha chegar à coluna que nos leva lá acima!

Voltava já hoje!! Bora?? :p

Voos desafiantes, ora objectivos contra vento, ora dias difíceis com barreiras intransponíveis...

Após tudo dito e as fotos colocadas, fica só um cheirinho de um voo.

Para quem conhece Piedrahíta, existe O "passe", um venturi manhoso onde duas cordilheiras se unem e se transformam num desafio onde não se vislumbram aterragens fáceis, o desafio do estágio!

E... num primeiro dia, chegamos eu e o Matteo à próximidade de tal barreira, no entanto observando tal obstáculo e sem altura suficiente, achamos por bem ficar do lado seguro, onde as aterragens ainda abundavam!

No último voo... um dia onde tinha de acreditar, onde de início quase quase acabava o voo logo em frente à deco e depois de voltar à luta passei a maior parte do caminho a "boiar" a derivar entre bolhas, onde tinha dito antes do início do voo que a lição já aprendida éra não deixar de acreditar no dia.
Lá me fui aproximando da zona proibida, reconhecendo alguns locais que tinham sido recomendados na preparação do voo, e como que em jeito de recompensa, logo antes de chegar vieram as térmicas do dia que me levaram bem acima do esperado!! Smile

Assim pareceu mais fácil, porque a melhor forma de passar-mos um obstáculo medonho é quando a térmica nos empurra para cima dele!!!

Já com a companhia do Master Gomes, que vinha veloz no encalço, de acelerador voou-se por cima do desfiladeiro, com o objectivo de o passar depressa em direcção à terra prometida.
Aí aprendi uma lógica lição!
Como queria ir depressinha fui pelo caminho mais directo, pelo meio do venturi, o que se revelou bem pior que a opção tomada pelo Nuno que deu uma volta maior por cima da montanha, mas assistiu de cima à minha recuperação desesperada de evitar uma aterragem piquena piquena mesmo no final da travessia.
Mas a térimica amiga lá estava onde deveria estar e, alegremente, subimos novamente aos 2500m!

Estava feito! A terra prometida estendia-se por baixo dos meus pés e a travessia medonha ficava para trás e para sempre nas minhas memórias!

Depois foi uma decisão menos boa onde nos desviamos muito da rota de Àvila para ir buscar algo às montanhas, o arrependimento da decisão e o regresso ao vale que nos custou todos os metros ganhos até então... Ainda apanhei algo já junto ao chão e penso que ainda podia ter subido, mas não consegui. Fiquei no chão... naquele misto de satisfação com umas asneiradas... nunca é suficiente! Smile

O Master Nuno enrolou já baixo até ao tecto novamente e daí foi de sempre a direito e a bombar até ao Golo do dia. Contam-se relatos de subidas de 300m a direito, com picos de +6m/s!! Smile
Responder
#40
Belos momentos descritivos e que me faz imaginar como foi bom "Voá-los". Com pena minha estava na Polónia e não pude estar no estágio, mas quem quiser companhia para a prx lá estarei. Por um motivo ou outro ainda não fui a Piedrahita, mas lá chegaremos
Responder


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)